Steward®

Steward®

Tipo
Inseticidas e Acaricidas
Composição
Indoxacarbe 30%
Família Química
Oxadiazina
Tipo de Formulação
Grânulos dispersíveis em água (WG)
Número de Registo
AV 0093
Embalagem
125 g,500 g
Il s'agit d'un contenu exclusif réservé aux membres du site ASCENZA.
Ficha técnica
66.41KB
Open Download
Il s'agit d'un contenu exclusif réservé aux membres du site ASCENZA.
Ficha de Dados de Segurança
668.67KB
Open Download
Informação Toxicológica
Perigo
Environmental Hazard
Harmful
Health Hazard

Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança.

Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250.

Descrição do Produto
Resumo

STEWARD® é um inseticida que atua por contacto e ingestão sobre os insetos lepidópteros.

Características principais
  • STEWARD® é um inseticida específico contra Lepidópteros e outros insetos (Cicadelídeos por exemplo), atua sobretudo por ingestão, embora apresente também ação por contacto.
  • Possui um efeito de choque muito elevado e boa persistência de ação: 10-14 dias.
  • Apresenta impacto muito baixo sobre os principais auxiliares.
Observações
  • O STEWARD® é sobretudo um larvicida, mas apresenta uma ação ovicida que em algumas espécies (como por exemplo a Lobesia botrana) é significativa. Dado que a ação larvicida é sempre mais importante, deve ser aplicado logo que se detetem as primeiras lagartas.
  • O STEWARD® apresenta um elevado efeito anti-alimentação. Num curto intervalo de tempo após a aplicação -2 a 4 horas- as lagartas deixam de se alimentar, o que assegura uma boa proteção da cultura.
  • A ação do STEWARD® é independente do estado de desenvolvimento larvar: tem excelente eficácia quer sobre larvas jovens quer sobre lagartas desenvolvidas.
Informações Complementares
  • O STEWARD® tem elevado nível de segurança para aplicadores e outros trabalhadores agrícolas. Não tem intervalo de reentrada, o que é importante em culturas que são colhidas frequentemente, caso do tomate em estufa.
  • Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.
  • Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF's recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.
Marca comercial

E.I. Du Pont de Nemours & Co. (Inc.) U.S.A.

Sobre a aplicação
Modo de Aplicação

Calibrar correctamente o equipamento assegurando a uniformidade na distribuição de calda no alvo biológico pretendido. Calcular o volume de calda gasto por ha em função do débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas). Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.

Modo de preparação

e da água necessária. Juntar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.No recipiente onde se prepara a calda, deitar metad

Precauções biológicas

STEWARD® pertence à nova família química das oxadiazinas, caracterizando-se por um modo de ação completamente novo. Inibindo a entrada de iões de sódio nas células nervosas dos insetos lepidópteros, o indoxacarbe provoca a sua morte por paralisia.
O número de tratamentos preconizado para cada uma das culturas não deve ser ultrapassado, referindo-se ao total para o conjunto de finalidades. Esta limitação está enquadrada numa estratégia que visa contrariar o aparecimento de resistências.

Usos Menores
  • Eucalipto (viveiros): lagartas (Helicoverpa armigera); dose: 12,5g/hL; Requerente: ASCENZA
  • Brócolo, Couve-flor, Couve repolho, Couve de Bruxelas e Couve frisada (todas estas couves até 6-8 folhas verdadeiras); Salsa, Coentros, Mostardas, Cerefóleo, Rucula, Rucula Selvagem, Mizuna; Pak-choi, Tatsoi e Komatsuna (até 6-8 folhas verdadeiras): lagartas; conc.: 12,5g/hL; IS: 3 dias; Requerente: Iberian Salads Agricultura, S.A.
  • Melancia: lagartas; dose: 12,5g/hL; IS: 3 dias; Requerente: AVAPI

A eficácia e a eventual fitotoxicidade resultantes desta utilização menor são da inteira responsabilidade do utilizador do produto fitofarmacêutico.

Intervalo de segurança

3 dias quando aplicado ao ar livre em alface, alface-de-cordeiro e escarola; 3 dias em beringela, bróculos, couve-flor, couve-de-repolho, cucurbitáceas de pele comestível (aboborinhas, cornichões, pepinos), cucurbitáceas de pele não comestível (abóboras, melancias e melões, milho doce, pimenteiro, tomateiro e videira de uva de mesa; 7 dias em bananeira, damasqueiro, macieira, nectarina, pereira, pessegueiro; 10 dias em alcachofra e em videira de uvas para vinificação; 14 dias quando aplicado em estufa em alface, alface-de-cordeiro e escarola; 28 dias em couve-de-bruxelas; 35 dias em milho.

Aplicações por cultura
Alcachofra
Problemas
Lagartas
Dose
125g/ha
Observações
Aplicar aquando da eclosão dos ovos e aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 2 aplicações por ciclo de cultura.
Alface
Problemas
Lagartas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos e aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 6 aplicações por ciclo de cultura.
Problemas
Nóctuas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos e aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 6 aplicações por ciclo de cultura.
Alface-de-cordeiro
Problemas
Lagartas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos e aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 6 aplicações por ciclo de cultura.
Problemas
Nóctuas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos e aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 6 aplicações por ciclo de cultura.
Bananeira
Problemas
Lagartas
Dose
4g/ha
Observações
Aplicar ao aparecimento da praga, a intervalos de 30 dias, não efetuando mais de 3 aplicações.
Beringela
Problemas
Lagartas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos / aparecimento das primeiras larvas. Em caso de forte infestação, ou do surgimento de novas infestações, deve repetir-se a aplicação a intervalos de 10-14 dias, não efetuando mais de 4 tratamentos por ciclo de cultura.
Problemas
Nóctuas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos / aparecimento das primeiras larvas. Em caso de forte infestação, ou do surgimento de novas infestações, deve repetir-se a aplicação a intervalos de 10-14 dias, não efetuando mais de 4 tratamentos por ciclo de cultura.
Couve
Problemas
Lagartas
Dose
85g/ha
Observações
(Couve-de-repolho, couve-de-bruxelas, couve-flor e brócolos) Aplicar ao aparecimento da praga. Em caso de forte infestação, ou do surgimento de novas infestações, deve repetir-se a aplicação a intervalos de 10-12 dias, não efetuando mais de 3 tratamentos por ciclo de cultura.
Cucurbitáceas
Problemas
Lagartas
Dose
125g/ha
Observações
(Abóboras, aboborinhas, cornichões, melancias, melões e pepinos) Aquando da eclosão dos ovos / aparecimento das primeiras larvas. Em caso de forte infestação, ou do surgimento de novas infestações, deve repetir-se a aplicação a intervalos de 10-14 dias, não efetuando mais de 4 tratamentos por ciclo de cultura.
Damasqueiro
Problemas
Anársia
Dose
165g/ha
Observações
Imediatamente antes da eclosão dos primeiros ovos, não efetuando mais de 3 aplicações.
Problemas
Traça Oriental
Dose
165g/ha
Observações
Imediatamente antes da eclosão dos primeiros ovos, não efetuando mais de 3 aplicações.
Escarola
Problemas
Lagartas
Dose
85-125g/ha
Observações
(Ar livre): 125 g/ha Aquando da eclosão dos ovos e aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 6 aplicações por ciclo de cultura. (Sob abrigo): 85 g/ha Aquando da eclosão dos ovos e aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 2 aplicações por ciclo de cultura.
Problemas
Nóctuas
Dose
85-125g/ha
Observações
(Ar livre): 125 g/ha Aquando da eclosão dos ovos e aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 6 aplicações por ciclo de cultura. (Sob abrigo): 85 g/ha Aquando da eclosão dos ovos e aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 2 aplicações por ciclo de cultura.
Espinafre
Problemas
Lagartas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos / aparecimento das primeiras larvas, não efetuando mais de 3 aplicações.
Macieira
Problemas
Bichado da fruta
Dose
165g/ha
Observações
Imediatamente antes da eclosão dos primeiros ovos, não efetuando mais de 4 aplicações por ciclo de cultura.
Milho
Problemas
Broca
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos, não efetuando mais de 2 aplicações por ciclo de cultura.
Milho-doce
Problemas
Broca
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos, não efetuando mais de 2 aplicações por ciclo de cultura.
Nectarina
Problemas
Anársia
Dose
165g/ha
Observações
Imediatamente antes da eclosão dos primeiros ovos, não efetuando mais de 4 aplicações.
Problemas
Traça Oriental
Dose
165g/ha
Observações
Aplicar imediatamente antes da eclosão dos primeiros ovos, não efetuando mais de 4 aplicações.
Pereira
Problemas
Bichado da fruta
Dose
165g/ha
Observações
Imediatamente antes da eclosão dos primeiros ovos, não efetuando mais de 4 aplicações por ciclo de cultura.
Pessegueiro
Problemas
Anársia
Dose
165g/ha
Observações
Imediatamente antes da eclosão dos primeiros ovos, não efetuando mais de 4 aplicações.
Problemas
Traça Oriental
Dose
165g/ha
Observações
Imediatamente antes da eclosão dos primeiros ovos, não efetuando mais de 4 aplicações.
Pimenteiro
Problemas
Lagartas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos / aparecimento das primeiras larvas. Em caso de forte infestação, ou do surgimento de novas infestações, deve repetir-se a aplicação a intervalos de 10-14 dias, não efetuando mais de 4 tratamentos por ciclo de cultura.
Problemas
Nóctuas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos / aparecimento das primeiras larvas. Em caso de forte infestação, ou do surgimento de novas infestações, deve repetir-se a aplicação a intervalos de 10-14 dias, não efetuando mais de 4 tratamentos por ciclo de cultura.
Tomateiro
Problemas
Lagartas
Dose
125g/ha
Observações
Lagartas do tomateiro (Helicoverpa armigera; Tuta absoluta) Aquando da eclosão dos ovos / aparecimento das primeiras larvas. Em caso de forte infestação, ou do surgimento de novas infestações, deve repetir-se a aplicação a intervalos de 10-14 dias, não efetuando mais de 4 tratamentos por ciclo de cultura.
Problemas
Nóctuas
Dose
125g/ha
Observações
Aquando da eclosão dos ovos / aparecimento das primeiras larvas. Em caso de forte infestação, ou do surgimento de novas infestações, deve repetir-se a aplicação a intervalos de 10-14 dias, não efetuando mais de 4 tratamentos por ciclo de cultura.
Videira
Problemas
Cicadela ou cigarrinha verde
Dose
125g/ha
Observações
Seguir as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência aplicar após a floração, logo que se observem 50 a 100 ninfas em 100 folhas; a partir de Julho aplicar quando se observem 50 ninfas em 100 folhas. Não efectuar mais de 3 aplicações na cultura da vinha.
Problemas
Piral
Dose
125g/ha
Observações
Aplicar ao aparecimento das primeiras larvas. No caso da eclosão dos ovos ser escalonada, deve efetuar-se uma segunda aplicação com o intervalo de 10-14 dias. Não efectuar mais de 3 aplicações na cultura da vinha.
Problemas
Traça dos Cachos
Dose
125g/ha
Observações
Efetuar a aplicação logo que se verifiquem as posturas nomeadamente aquando da eclosão dos ovos / aparecimento das primeiras larvas. Seguir as indicações do Serviço de Avisos e, se possível, utilizar armadilhas para seguir a curva de voo. Em particular para a segunda e terceira geração, em situações de ataques importantes, um segundo tratamento efetuado cerca de 10 dias após o primeiro deverá assegurar um melhor controlo da praga. Não efetuar mais de 3 aplicações na cultura da vinha.